A chegada de uma criança com T21 costuma gerar sentimentos e reações diversos, passando por rejeição, piedade, mágoa, culpa, medo, entre outros, que podem interferir no desenvolvimento psicossocial da criança e na estrutura emocional da família.

Por sermos um coletivo de pais, também temos como objetivo oferecer acolhimento aos pais e familiares nesse momento da notícia do diagnóstico da T21. Trata-se de um apoio sensibilizado e sincero entre pessoas que já passaram pela mesma situação, sem qualquer tipo de cobrança.

Além desse momento individualizado com os pais e familiares, o Ápice promove rodas de conversas com as famílias, com o objetivo de trocar experiências e para formação de rede de apoio.

O Ápice elaborou material explicativo para distribuição em locais importantes para a disseminação da boa informação, como hospitais, clínicas de acompanhamento gestacional, entre outros.

Nossa rede de acolhimento é capacitada para promover um suporte adequado às famílias, sem julgamentos e preconceitos.

 *O acolhimento é realizado na terceira terça-feira do mês, exceto feriados.